domingo, 21 de julho de 2013

sexta-feira, 19 de julho de 2013

DEPOIS DOS 35 ANOS



Por: Fabrício Carpinejar

"A cantora e ex-primeira dama da França, Carla Bruni, falou em entrevista para a revista Veja algo que acredito muito.

Que depois dos 35 anos, a beleza é resultado da simpatia, da elegância, do pensamento, não mais do corpo e dos traços físicos.
A beleza se torna um estado de espírito, um brilho nos olhos, o temperamento.
A sensualidade vai decorrer mais da sensibilidade do que da aparência.

Uma mulher chata pode ser bonita antes dos 35 anos.
Uma mulher burra pode ser bonita antes dos 35 anos.
Uma mulher egoísta pode ser bonita antes dos 35 anos.
Uma mulher deprimida pode ser bonita antes dos 35 anos.
Uma mulher desagradável pode ser bonita antes dos 35 anos.
Uma mulher oportunista pode ser bonita antes dos 35 anos.
Uma mulher covarde pode ser bonita antes dos 35.

Depois, não mais, depois acabou a facilidade. Depois o que ilumina a pele é se ela é amada ou não, se ela ama ou não, se ela é educada ou não, se ela sabe falar ou não.
Depois dos 35 anos, a beleza vem do caráter. Do jeito como os problemas são enfrentados, da alegria de acordar e da leveza ao dormir.
Depois dos 35 anos, o sexo é o botox que funciona, a amizade é o creme que tira as rugas, o afeto é o protetor solar que protege o rosto.

A beleza passa a ser linguagem, bom humor. A beleza passa a ser inteligência, gentileza.
Depois dos 35 anos, só a felicidade rejuvenesce."

sábado, 6 de julho de 2013

terça-feira, 2 de julho de 2013

Temos que ser somente áquilo que somos e não querer ser o que não somos, ou sermos o que o outro quer que sejamos.

E aí ?????
Como ficamos nessa ?
Sempre entendi como relativo e pessoal a tão citada hoje, vida natural e simples.....
Tudo é realmente uma questão de equilíbrio pra realidade que se tem a disposição.....
Portanto, chego a conclusão que: Tudo é necessário
Tudo é da natureza de Brahm (D'eus)
Tudo é Brahm (D'eus)
Aforismos do SDM.
Tá tudo certo !!!!!
Temos que ser somente áquilo que somos e não querer ser o que não somos.


http://www1.folha.uol.com.br/folha/equilibrio/noticias/ult263u467278.shtml